Partilhar
Partilhar em:

Como funciona a previdência privada

Passo a Passo
Avaliação: 5 (10 votos)
1 vez partilhado
 
Como funciona a previdência privada
Fonte: blogviniciusdesantana.com

A previdência privada é uma aposentadoria autônoma em relação ao INSS. No entanto, existe um órgão do governo federal, que fiscaliza todos os trâmites realizados nessa área, o Susep (Superintendência de Seguros Privados). A previdência privada visa complementar a aposentadoria comum, do INSS, para que, no momento da aposentadoria, o valor mensal recebido seja maior. Continue lendo este artigo de umComo e saiba mais sobre como funciona a previdência privada.

Também lhe pode interessar: Como preencher a Guia da Previdência Social
Passos a seguir:
1

Há várias diferenças entre a previdência pública e a privada. Uma delas é que, na previdência privada, você escolhe quando e com quanto contribuir – o valor que você receberá no futuro, claro, estará de acordo com o que você contribuiu no passado.

2

Outra diferença importante é que, caso uma pessoa desista da previdência privada, ela pode reaver o dinheiro investido.

3

Quando for escolher o plano, é importante saber exatamente qual é a forma de tributação que será aplicada. Existem duas possíveis: na tabela regressiva, todo o dinheiro poderá ser resgatado de uma só vez, caso seja necessário. Caso a tabela de impostos seguida seja a progressiva, o valor líquido a ser retirado em um saque único será menor; esse tipo de tributação, portanto, é mais aconselhável para quem quer receber o dinheiro em parcelas mensais, quando aposentado. As opções de tributação devem ser contempladas no contrato.

4

Existem dois tipos de previdência privada:

  • Plano Gerador de Benefício livre (PGBL) - a vantagem deste tipo de previdência privada é que você pode abater o valor que pagou no imposto de renda, por isso ele é ideal para pessoas com um grande rendimento financeiro anual. No caso de saque, o imposto cobrado é em relação ao total que há no fundo.
  • Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) - aqui não é possível abater nenhum valor no imposto de renda, mas, em caso de saque, o valor de impostos cobrado refere-se ao rendimento do dinheiro investido, e não ao total de dinheiro existente no fundo.
5

Existem outras variáveis a serem consideradas na hora da contratação de um plano de previdência privada. É possível escolher, por exemplo, se a renda será para a vida inteira ou se será recebida apenas por um determinado período de tempo. Há a opção, também, de a renda continuar sendo recebida por esposa e filhos, por exemplo, após a morte do contratador da previdência privada.

6

Na hora de contratar a previdência privada, entre no site da Susesp e veja quais são as entidades credenciadas para realização de plano de previdência.

7

É importante ter em mente que esse é um investimento a longo prazo, que pode ser iniciado em qualquer idade, mas que seus frutos só serão colhidos no futuro.

8

Existem simuladores online para calcular qual será a sua renda de acordo com a idade de início e o valor das contribuições. Um dos mais conhecidos é o da Caixa Econômica Federal.

9

Além dos tipos mencionados, há também a previdência privada dita fechada; ela serve para membros de empresas, sindicatos e afins. Nesse caso, o beneficiário contribui com um valor e a empresa/ sindicato contribui com o mesmo valor em nome dele. Por exemplo, um funcionário de uma empresa tem abatido do seu salário R$ 150 para a previdência privada, e a empresa paga mais R$ 150 para a previdência, em nome dele.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como funciona a previdência privada, recomendamos que entre na nossa categoria de Leis.

Conselhos
  • Importante: você pode fazer um plano de previdência privada independente de qual seja a sua renda; não há limite de renda máxima ou mínima para contratar esse tipo de serviço.
Comentários (0)

Escrever comentário sobre Como funciona a previdência privada

O que lhe pareceu o artigo?

Como funciona a previdência privada
Fonte: blogviniciusdesantana.com
Como funciona a previdência privada