Partilhar

Como calcular adicional de periculosidade

Por Vanessa Lopes. Atualizado: 14 março 2019
Como calcular adicional de periculosidade
Imagem: canaadoscarajas.pa.gov.br

Dependendo do tipo de atividade que exercer numa empresa, pode ser que esta tenha de proceder ao pagamento de certos adicionais, como é o caso do adicional de periculosidade. Funcionários que exerçam atividades que ofereçam perigo ou risco de vida ao trabalhador, têm direito a receber o adicional de periculosidade, uma compensação financeira ao final do mês. Consideram-se atividades perigosas, sempre que o trabalhador estiver em contato permanente com substâncias inflamáveis ou explosivas, energia elétrica, ou outras situações previstas na NR-16 do Ministério do Trabalho e Emprego. Para esclarecer as suas dúvidas quanto a este adicional, continue lendo este artigo de umComo.com.br e saiba como calcular adicional de periculosidade.

Também lhe pode interessar: Como funciona o adicional de insalubridade

Quem tem direito ao adicional de periculosidade

Existem determinados tipos de profissões em que o trabalhador tem direito a um acréscimo no salário, por se tratar de uma atividade que implica perigo ou risco de vida do trabalhador. As atividades a que têm direito ao adicional de periculosidade estão previstas na Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego, sendo que as principais áreas são as seguintes:

  • Atividades e operações perigosas com explosivos;
  • Atividades e operações perigosas com inflamáveis;
  • Atividades e operações perigosas com energia elétrica;
  • Atividades e operações perigosas com exposição a roubos ou a violência física (como por exemplo trabalhos como segurança);
  • Atividades perigosas em motocicleta;
  • Atividades e operações perigosas com radiações ionizantes ou substâncias radioativas.

Para saber mais sobre as áreas de risco e o que são e não consideradas atividades e operações perigosas, consulte a NR-16 disponível no seguinte link do Ministério de Trabalho e Emprego: http://acesso.mte.gov.br/data/files/8A7C816A4D526E89014D9175E50467F4/NR-16%20(atualizada%202015).pdf Além disso, ao consultar esta norma poderá verificar se a sua empresa está ou não fazendo os pagamentos adicionais a que tem direito.

Cálculo do adicional de periculosidade

O adicional de periculosidade é um dos itens que faz parte da sua folha de pagamento, sempre que estiver no direito de o receber, que corresponde a um acréscimo de 30%. Ao contrário do adicional de insalubridade, o adicional de periculosidade não possui graus diferentes, sendo sempre o acréscimo de 30%. Este adicional de 30% incide sobre o salário base do trabalhador, ou seja, o salário sem os prêmios, acréscimos resultantes de gratificações ou participações no lucro da empresa.

Vale lembrar que o pagamento do adicional de periculosidade só será feito enquanto o trabalhador estiver exposto ao perigo. Sendo assim, se exerceu uma atividade de risco na sua empresa durante apenas 1 mês, só deverá receber o adicional de periculosidade proporcional a esse período de tempo.

Para perceber melhor como é feito o cálculo do adicional de periculosidade, vamos supor que um segurança nos transportes coletivos tem um salário base de R$ 1000 e que trabalhou durante um período de 3 meses. Para este exemplo fazemos o seguinte cálculo:

  • Salário base x 30% = 1000 x 30% = R$ 300

Isto significa que, este trabalhador vai ter um acréscimo salarial de R$ 300 ao final do mês, totalizando R$ 900 no período dos 3 meses trabalhados.

Como calcular adicional de periculosidade - Cálculo do adicional de periculosidade

Qual a diferença entre periculosidade e insalubridade

Quando falamos em periculosidade, uma dúvida que costuma surgir é se é possível receber o adicional de periculosidade e insalubridade ao mesmo tempo. Quando o trabalhador estiver exposto a agentes perigosos para a sua vida (periculosidade) e ao mesmo tempo agentes que possam afetar a sua saúde (insalubridade), o trabalhador não terá direito aos dois adicionais mas sim a apenas um deles. Nestes casos, cabe ao trabalhador optar pelo adicional que lhe for mais conveniente.

Vamos supor que um trabalhador exerce uma atividade insalubre e perigosa, em que tem um salário base de R$ 700, um adicional de periculosidade e um adicional de insalubridade de grau mínimo sobre o salário mínimo. Vamos fazer então as contas:

  • Adicional de periculosidade = 700 x 30% = R$ 210
  • Adicional de insalubridade = 788 x 10% = R$ 78,80

Neste caso, seria mais favorável para o trabalhador optar pelo adicional de periculosidade. Mas lembre-se que isto nem sempre é regra e que, cada caso é um caso, por isso faça sempre as contas primeiro antes de optar por um ou outro adicional.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como calcular adicional de periculosidade, recomendamos que entre na nossa categoria de Leis.

Escrever comentário sobre Como calcular adicional de periculosidade

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
RODRIGO
Trabalho em uma prefeitura como agente operacional e trabalho com eletrica e subindo escadas altura etc, alguns dias sim, outros nao. Queria saber se mesmo nao estando todos os dias trabalhando com eletricidade tenho direito ao adicional??

Como calcular adicional de periculosidade
Imagem: canaadoscarajas.pa.gov.br
1 de 2
Como calcular adicional de periculosidade

Voltar ao topo da página